23 maio 2011

Sermão - A alegria que procede da salvação

Texto – Isaias 12.1-6

INTRODUÇÃO

A difícil situação em que Israel se encontrava, sendo punido pela idolatria e associação com outras nações, não lhe trazia nenhuma alegria, senão tristeza.

No entanto, este texto traz um bálsamo em meio ao deserto – um hino de louvor e adoração pela salvação que o Senhor nos concede, por meio do Seu filho Jesus.

Isaías elevou os olhos do povo de Israel ao gozo celestial que será desfrutado por todos aqueles que invocarem ao Senhor e permanecerem fiéis.

Esse regozijo, entretanto, não nos remete somente ao futuro, mas em cada ação transformada no presente, pois a alegria do Senhor é a nossa força e traz consigo aspectos muito especiais:

O motivo primeiro da alegria do cristão sempre será a sua salvação - “Eis que Deus é a minha salvação...” - v.2.

Portanto, dela decorre outras razões pelas quais devemos viver alegres.

1.1. A alegria do perdão – v.1

O bálsamo da paz proveniente do perdão do Senhor era o que Israel mais desejava no momento de angústia – Sl 51.1-9.

E, apesar de estarem sendo punidos pela sua desobediência, Isaías os ensinou a permanecerem firmes, crendo na infinita misericórdia de Deus, sabendo que o sofrimento seria passageiro e logo a alegria seria restaurada -Jr 30.12-19.

Também devemos nos alegrar quando o Senhor molda o nosso caráter, pois Ele só o faz porque nos ama, aperfeiçoando-nos para a glória eterna - Hb 12.6-10.

1.2. A alegria da confiança – v.2

Ninguém mais teve tantas provas da fidelidade do Senhor quanto o povo de Israel. A confiança em Deus era fator imprescindível para alcançar tantas vitórias e celebrar com alegria - Jz 6.12-14.

Assim também, aqueles que invocam ao Senhor devem ter uma vida pautada na confiança plena no poder de Deus agindo em seu favor.

Para estes, a alegria e o riso fácil é parte permanente em sua vida, pois estão certos de terem seus problemas nas mãos do Único que realmente pode ajudá-los - Jr 17.7-8.

1.3. A alegria da renovação – v.3

A alegria da salvação é fonte renovável a cada dia. A mulher samaritana aprendeu com Cristo o quão inesgotável é esta fonte - Jo 4.7-14.

A renovação do cristão é, portanto, decorrente de uma busca incansável para estreitar os seus laços de comunhão com o Senhor.

Israel experimentou vários períodos desta renovação, pena que voltava sempre para uma vida de pecado. Uma vida de alegria na presença do Senhor sempre estará condicionada à nossa disposição diária em firmar aliança com Deus

CONCLUSÃO

A alegria dos que invocam ao Senhor não se assemelha à alegria comum e tão fugaz que constantemente o mundo se refere. É um sentimento muito especial, pois provém do Senhor, dando-nos a firme convicção do nosso encontro com Cristo e da nossa morada eterna.

Essa alegria da salvação também nos impele a servir com obediência, dar um bom testemunho e exaltar o nome do Senhor com verdadeira adoração.

Por isso, esse texto nos deixa o desafio de ter uma vida plena da alegria que vem do alto, irradiando-a aos que estão mais próximos e assim produzindo frutos na presença do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário